Selo criado em 2002 pelo violeiro e produtor Ricardo Vignini com o objetivo de lançar títulos exclusivamente de música caipira em geral podendo contar até com bandas e DJ´s que tem a influência da música de raiz até grupos de cultura popular. A Folguedo conta com a distribuição da Tratore, com um catálogo pequeno mais consistente o selo tem se mantido coeso perante a crise do mercado fonográfico pois conta com um público fiel e consomem todos os títulos lançados que continuam sendo vendidos mesmo tendo sido lançados a anos atrás.

Alguns dos destaques são os cd´s do Matuto Moderno, grupo que o próprio Ricardo é violeiro, Os Favoritos da Catíra, Índio Cachoeira e Cuitelinho, Amauri Falabela, Rodrigo Delage, Zé Hélder.

 

 

dvd_cachoeiraTítulo: Um Violeiro Nato
Artista: Índio Cachoeira

Primeiro DVD do violeiro Índio Cachoeira que retrata vários momentos da sua carreira. Filmado no ano de 2009, foi dirigido e produzido por Ricardo Vignini e Eduardo Gaspar. Participam do DVD Ricardo Vignini e Marcelo Berzotti, ambos do Matuto Moderno, Cuitelinho e Carreiro. O Projeto foi realizado Secretaria de Estado da Cultura atraves do ProAC.
Título: Violeiro bugre
Artista: Índio Cachoeira

 

cachoeira_violeirobugreSegundo cd de Solos de viola caipira de Índio Cachoeira, patrocinado pela Petrobrás e produzido por Ricardo Vignini do Matuto Moderno o cd tem 15 músicas de sua própria autoria. Cachoeira nasceu em Junqueirópolis/SP e hoje o ex motorista é considerado um dos maiores violeiros do país que além de tocar, fabrica violas de dez e quinze cordas, rabeca, violão e até harpa. É um artesão de sons. Hoje faz dupla com Cuitelinho.
Título: Solos de viola caipira por Índio Cachoeira
Artista: Índio Cachoeira

 

cachoeira_soloA viola caipira, nos últimos 15 anos, tem se mostrado o instrumento de cordas que mais cresce no Brasil, devido ao grande número de violeiros que tem surgido tanto no interior, quanto nos grandes centros urbanos. Ganhou as grandes salas de concerto do mundo, se tornou erudita, foi abraçada até por bandas de rock tendo-a como espada no lugar da guitarra. Mas o repertório de viola instrumental, “caipira de fato”, não é tão grande assim. Para preencher esse vazio Índio Cachoeira lança o belíssimo CD “Solos de Viola Caipira”. Além de compor, tocar e cantar, Cachoeira é luthier. Faz violas de dez e quinze cordas, rabeca, violão e até harpa. É um artesão de sons.

 

 

cachoeira_cuitelinhoTítulo: Convite de violeiro
Artista: Índio Cachoeira e Cuitelinho

A dupla Índio Cachoeira e Cuitelinho se formou em 2001, quando Cuitelinho levou um violão para Índio Cachoeira fazer a manutenção. A identificação entre os dois foi tão grande e imediata que ali mesmo, “garraram” na viola e não largaram mais. Uma boa dupla tem que ter as vozes “casadas”. Por isso é tão difícil aparecer duplas boas como as do passado. Este CD não teve participação de nenhum outro músico. Índio Cachoeira e Cuitelinho compuseram todas as músicas, cantaram viola, violão e percussão.
Título: Trilha dos Coroados

 

matuto_razaoTítulo: Razão da Raça Rústica
Artista: Matuto Moderno

Terceiro CD de uma das bandas mais atuantes que reinventa a nova música caipira. Ritmos como a congada, folia de reis, cururu, guâranea, dança de São Gonçalo se interagem com o rock, com a sua formação de viola caipira, baixo, guitarra e percussão “Razão da raça rustica” é o cd mais experimental lançado pelo Matuto Moderno.

 

 

Matuto_empreitadaTítulo: Festeiro
Artista: Matuto Moderno

Em seu segundo disco, o grupo pop/raiz Matuto Moderno teve a participação de vários convidados especiais como Pena Branca, Pereira da viola, Cícero Gonçalves, além dos irmãos Márcio e Eduardo Miranda, do cantor e compositor Newtom Barreto da banda Fulanos de Tal e do grupo Catira Brasil.
Título: DVD Histórias e Raízes
Artista: Os Favoritos da Catira

Este trabalho é a documentação de uma pitada da longa trajetória de Os Favoritos da Catira e Os Mensageiros dos Santos Reis, grupos que preservam a cultura caipira na sua essência e multiplicidade. A cada canto, poema, ponteio, acorde, percussão, gesto e batidas das mãos e dos pés o apreciador fará uma viagem no tempo e uma abstração de simbolismos, significados e referências inspirados e ainda mantidos no universo da autentica cultura raiz.

rodrigoTítulo: Viola Caipira
Artista: Rodrigo Delage

Neste disco o jovem e promissor violeiro Rodrigo Delage dá vida a 14 belas canções através de sua viola caipira. O nome de Delage está na lista da nova safra de violeiros brasileiros.
Título: Musica Raiz Catira Folia de Reis
Artista: Vários

 

musicaraizSeu Oliveira e o Cruz (Olivaldo), são o que podemos dizer de “caipiras polivalentes”. Tocam viola caipira, violão, cavaco, rabeca, consertam instrumentos, compõe, participam do grupo de catira Os Favoritos da Catira, catira feminina, Os Mensageiros de Santos Reis – folia de reis, tem a dupla Oliveira e Olivaldo e fizeram parte da lendária Orquestra de Violeiros de Guarulhos, apresentando-se ao lado de Tonico e Tinoco no Teatro Municipal. Desta orquestra saiu a dupla Pena Branca e Xavantinho.

 

 

 

montanhaTítulo: A Montanha
Artista: Zé Helder

A Montanha é o primeiro trabalho solo do violeiro, cantor e compositor Zé Helder. Um trabalho que utiliza a viola de maneira original em composições vocais e instrumentais, acompanhado dos músicos Diovani Bustamante (bateria), Guilherme Cordeiro (baixo) e Renato Kefi (piano e teclados), além das participações de músicos como os percussionistas Zé Eduardo Nazário, Carlinhos Ferreira e Euler Ferreira. Um repertório que passeia por influência de música regional, clube da esquina, Jazz, rock rural, música erudita e outras vertentes, explorando linguagens inusitadas com a viola caipira.

 

digitalizar0001Título: No Oco do Bambú
Artista: Zé Helder

No Oco do Bambu é o mais novo trabalho do violeiro e compositor Zé Helder. Este trabalho é a continuidade de seu primeiro CD, intitulado “A Montanha” (2004), em que começou a explorar a viola caipira de maneira original em composições vocais e instrumentais, com um repertório que passeia por influência de música regional, clube da esquina, jazz, rock, música erudita e outras vertentes. Neste novo trabalho, Zé Helder está acompanhado do mesmo trio do primeiro CD: Diovani Bustamante (bateria) e Guilherme Cordeiro (baixo). Em algumas faixas há a participação do violeiro e produtor Ricardo Vignini (Matuto Moderno), participação especial na Faixa “Virtude” (Zé Helder), de Ivan Vilela, da cantora e compositora Dani Lasalvia, na faixa “Faiança” (Zé Helder e Dani Lasalvia) e do guitarrista Fabrício Santos na faixa “Fogo na Quissaça” (Zé Helder). Além de composições autorais, Zé Helder também traz interpretações de grandes nomes da música brasileira, como “Senhorinha”, de Guinga/Paulo César Pinheiro e “Pai João”, de Tião Carreiro/Zé Carreiro. O CD No Oco do Bambu é repleto de destaques, entre eles é a música “Paiol de milho”, de Tio Chinho que é interpretada com um naipe de sopro típico de bandas de coreto, o que reforça o tom regional do CD. Outro destaque é a música “Saciá” (Zé Helder) que faz menção ao Saci Pererê, que é um importante ícone da cultura brasileira.